Identidade visual, leiaute de site, papelaria e embalagem desenvolvidos para Reparations Club, livraria BIPOC focada em temáticas raciais e comandada por Jazzi McGilbert em Los Angeles, Califórnia. Em parceria com Sometimes Always. Acesse em rep.club.

Contexto 
Reparations Club é uma livraria conceito e espaço criativo em Los Angeles, California. Criado e gerido por Jazzi McGilbert, Rep Club é um projeto dedicado exclusivamente a fomentação e promoção da literatura e da produção cultural BIPOC (expressão em inglês que engloba pessoas pretas, indígenas e “de cor”, como são chamadas em inglês pessoas não brancas).

O projeto tem sua curadoria focada em produtos feitos por pessoas de cor e, além de jogar luz em temas relacionados a questões sociais e raciais, tem como propósito promover a circulação de bens e dinheiro entre as mãos dessas pessoas através da venda e promoção de seus produtos. O próprio nome reforça o aspecto de “reparação”, ou seja, a ideia de que deve haver uma espécie de indenização às pessoas negras que por séculos foram escravizadas e privadas de qualquer progressão social e econômica. No contexto estadunidense, em 1865 foi se prometido “40 acres e uma mula” às famílias negras que haviam sido escravizadas nos Estados Unidos, promessa que nunca foi cumprida, mas que inspirou e inspira ações do tipo em lugares como os Estados Unidos e em países em que a população negra também foi vítima de escravização.

Desafio 
Questões raciais ao redor do mundo possuem raízes semelhantes, mas suas implicações práticas variam de acordo com contextos e costumes específicos de cada região. Nosso desafio foi entender como historicamente se dá a segregação racial nos Estados Unidos e como criar uma identidade visual atual que tivesse esse cenário histórico como ponto de partida.

Solução
Com a intenção de criar uma identidade que reforce os valores histórico-sociais do projeto e que auxilie na reverberação das vozes que ele representa, concentramos a expressão da marca em sua tipografia. Duas famílias tipográficas contrastantes foram escolhidas com inspiração histórica em publicações e materiais gráficos relacionados à cultura negra e seus movimentos sociais. O quadrado, além de representar um recorte, uma janela que aponta para uma visão de mundo, também pode ser interpretado como a demarcação do espaço que deve ser destinado – como reparação histórica – à população BIPOC. As cores pautam a urgência do projeto, e simbolizam o equilíbrio entre uma cultura vibrante e a seriedade de suas lutas que são impulsionadas pela livraria.